Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Saúde mental no superior

Mais de 50% dos estudantes universitários portugueses piorou o seu estado de saúde psicológica durante a pandemia. Os dados, resultantes de um estudo conduzido por associações e federações académicas do país, são reforçados pela Ordem dos Psicólogos Portugueses que, com a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento lançou, no passado dia 11 de abril, o programa Saúde Mental no Ensino Superior. No total são atribuídos 100 mil euros a projetos de intervenção psicológica em instituições de ensino superior.

As provas e exames na nova normalidade

Dois anos depois da pandemia ter mudado as nossas vidas, a escola procura adaptar-se a uma nova normalidade no seu funcionamento. Este ano letivo apenas se registaram alterações pontuais no calendário escolar, no entanto o isolamento profilático, a que docentes, alunos e funcionários foram obrigados a cumprir devido à Covid-19, faz com que as atividades letivas presenciais sejam prejudicadas.

Caminhar com segurança e sem curvas

Portugal teve, nos últimos anos, um crescimento significativo no número de diplomados pelas instituições de ensino superior. A taxa de escolaridade do ensino superior na população com 30-34 anos atingiu 44% em 2021, crescendo 4% face a 2020 e 20% desde 2010. Portugal registou um novo máximo histórico de 411 mil 995 estudantes inscritos no ensino superior no último ano letivo (2020/21), mais 15 mil estudantes do que no ano letivo anterior. Os números demonstram ainda que, pela primeira vez, Portugal encerra um Quadro Comunitário em que a ciência portuguesa consegue mais retorno dos fundos centralizados do que aquilo que o país lá colocou.

Stress dos professores

Ser professor hoje é mais do que ser professor. Falemos do ensino não superior, onde às atividades letivas se soma uma imensidão de tarefas administrativas. O relatório Eurydice “Os Professores na Europa – Carreira, Desenvolvimento e Bem-Estar”, da Comissão Europeia, aponta este como um dos principais fatores que provocam stress junto dos professores.

A ciência do espaço para um mundo melhor

Atravessamos momentos difíceis com perspetivas pouco animadoras no que às alterações climáticas diz respeito e sem termos a noção concreta do que poderá acontecer no futuro.

O envelhecimento e a falta de docentes

Um estudo divulgado este mês pelo Ministério da Educação revela que nesta década serão necessários mais 34 mil 508 professores nas escolas portuguesas. Os números não surpreendem e vêm ao encontro de uma das faces visíveis da escola pública: o envelhecimento da classe docente e a falta de rejuvenescimento dos quadros de professores.

As praxes, a pandemia e a carta

No último ano letivo a pandemia afastou as praxes presenciais das universidades e politécnicos. Surgiu, nesse período a chamada praxe a distância em algumas academias. Com o regresso às atividades letivas presenciais, a receção aos novos alunos voltou a merecer honras de praxe. Como diria um professor de economia que tive no meu quinto ano da licenciatura, “é aqui que a fêmea do suíno torce o apêndice caudal”. Quero com isto dizer que quando praticada com o recurso à humilhação e à coação, a praxe deve ser condenada, criticada e denunciada.

O primeiro dia

77 por cento dos alunos que se candidataram ao ensino superior através do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ficaram colocados na primeira fase. Falamos de 49 mil 452 estudantes, aos quais se vão juntar mais de seis mil que na segunda fase de candidatura (que decorre de 27 de setembro a 8 de outubro) poderão ocupar as vagas ainda disponíveis no CNA; e de todos aqueles que vão chegar às universidades e politécnicos através das outras formas ingresso, como os Maiores 23, concursos regionais de acesso, ou estudantes internacionais, por exemplo.

Os Censos e o ensino superior

Os números preliminares dos Censos 2021 demonstram uma queda acentuada na população residente em Portugal, sobretudo em territórios de baixa densidade, como o interior do país.

Recuperar para melhorar

Os últimos dois anos letivos foram afetados pela pandemia de Covid-19, que interrompeu as atividades letivas presenciais durante largos períodos. E se no ensino superior a adaptação terá sido menos difícil para docentes e alunos, nos restantes níveis de ensino as dificuldades foram acrescidas. É dentro desta perspetiva que surge o Plano 21|23 Escola +, no qual o Ministério da Educação pretende promover a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário.

Universidades do futuro

A iniciativa Universidades Europeias é uma das mais emblemáticas ações desenvolvidas pela União Europeia, na área da educação, que tem permitido o estabelecimento de parcerias transacionais que se assumirão como “universidades do futuro”.

Dos rankings ao digital

Os rankings das escolas voltam a estar na ordem do dia, sobressaindo para a opinião pública que esta escola é melhor que aquela, ou que o privado é melhor que o público, e mais uma série de precepções que a sociedade absorve como verdades absolutas. Já o afirmei e volto a referir, que os rankings tal como são divulgados junto da comunidade podem ter um efeito nefasto e perigoso, na medida em que rotulam escolas, e por conseguinte alunos, professores e funcionários, sem que se tenham em conta todos os dados da balança.

Democratização da educação

O 25 de abril de 1974 trouxe esperança, afastou a ditadura e democratizou a educação. De um país que no início da década de 70 tinha um taxa de analfabetismo de 25,7% passámos para números quase residuais (em 2011 cifrava-se em 5,2%).

Batatas e papoilas

“Estamos a plantar batatas na expetativa de recolher papoilas”. A expressão pertence a Joaquim Azevedo, antigo secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, um dos reconhecidos investigadores portugueses na área da educação.

23 anos a informar com rigor

O Ensino Magazine assinala este mês 23 anos de vida.

A escola e os tempos de uma pandemia que nos confina

Após várias hesitações, avanços e recuos, o Governo decidiu encerrar as escolas, do pré-escolar ao ensino secundário (com o ensino superior a ter também que se adaptar), pelo menos durante 15 dias.

A rede de ensino superior, a coesão e a solidariedade

A pandemia de Covid-19 que em março mudou as nossas vidas colocou os olhos do mundo na ciência, na investigação e nas instituições de ensino superior. Toda a comunidade procurou as respostas que os cientistas e investigadores poderiam trazer, como o aparecimento de vacinas seguras e de possíveis curas.

Novas regras para o acesso ao superior?

O Conselho Nacional de Educação acaba de enviar à tutela um conjunto de recomendações sobre “o acesso ao ensino superior e a articulação com o ensino secundário”.