Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Tolerância, partilha e inclusão

A Escola Secundária de Pinhal Novo, em Palmela, no distrito de Setúbal, integrou em 2016 o Programa de Escolas Associadas da UNESCO e tem vindo a assumir um ensino intercultural e a adotar um trabalho cooperativo, construindo um ambiente criativo e empreendedor, assente em princípios éticos de respeito e tolerância, partilha e inclusão, na senda de Jacques Delors.

Pensar juntos para que possamos agir juntos para fazer os futuros que queremos

A iniciativa “Futures of Education”, foi lançada pela UNESCO em setembro de 2019, e baseia-se num processo consultivo amplo e aberto que envolve jovens, educadores, sociedade civil, governos, empresas e outras partes interessadas.

“20 de março - Dia Internacional da Felicidade – Mais Felizes Juntos”

A Assembleia das Nações Unidas aprovou em 2012 uma Resolução que reconhece a procura da felicidade como “um objetivo humano fundamental” e desde então, tem convidado os Estados-membros a promover políticas públicas que incluam a importância da felicidade e do bem-estar como aposta para o desenvolvimento.

Tributo a Aristides de Sousa Mendes

O Projeto UNESCO “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos”, do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, contando com a colaboração dos artistas Josefa Reis e Victor Costa e com o apoio da CNU (Comissão Nacional da Unesco), dado que o Agrupamento se insere na Rede de Escolas Associadas da UNESCO lançou, face à conjuntura atual da Covid 19, um desafio on-line sob o nome “SER Consciência...30/1000 por 1VIDA” - uma exposição virtual de trabalhos literários e artísticos para assinalar os 80 anos do ato de consciência de Aristides de Sousa Mendes. Esta homenagem, ao cônsul português a quem foi atribuído, em 1967, pelo Yad Vashem (Israel), o título de “Justo entre as Nações”, concedido aos que salvaram vidas de judeus, no contexto da perseguição a este povo e do holocausto, é um Dever de Memória!