Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Santander Universidades Santander lança bolsas para apoiar a liderança das mulheres 11-03-2021

O Santander, através do Santander Universidades e em parceria com a London School of Economics, acaba de lançar a XI Edição das Bolsas Santander Women | W50. O anúncio foi feito ao Ensino Magazine pelo Santander. As inscrições abriram a 8 de março, Dia Internacional da Mulher – e decorrem até 10 de maio.

O programa é dirigido pela London School of Economics, uma das mais prestigiadas universidades internacionais do mundo, e oferece aulas online em inglês, em assuntos essenciais para futuros líderes como inteligência organizacional, governo corporativo, estratégia de negócios ou negociação.

Na nota enviada à nossa redação é explicado que no total estarão disponíveis 50 bolsas, as quais "oferecem uma oportunidade única de contato com uma comunidade diversificada de mulheres de todo o mundo, através de um programa focado no desenvolvimento de capacidades de negociação como parte de uma formação para a liderança".

De acordo com o Santander, "neste programa internacional, no qual já participaram 700 profissionais de todo o mundo, nas suas dez edições anteriores, tem a duração de oito semanas, entre os meses de setembro e dezembro deste ano".

Podem participar mulheres com mais de 10 anos de trabalho, com experiência em cargos de responsabilidade, que sejam nacionais ou residentes de países como Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Portugal, Polónia, Uruguai, Peru, Reino Unido e Estados Unidos.

As Bolsas Santander Women | W50 destinam-se a gestoras de topo, apoiando a excelência e a liderança no feminino, através da seleção e formação de mulheres com elevado potencial e com uma destacada carreira profissional e/ou académica.

As competências adquiridas serão aplicáveis a qualquer nível da organização dos mais diversos setores. Além disso, o programa estabelece uma rede de mulheres, futuras líderes nas suas áreas de atuação, promovendo o networking e o diálogo permanente entre elas.

Diz o Santander, na mesma nota, que "a iniciativa está alinhada com o firme compromisso do Banco Santander com a igualdade de género em todos os países onde opera, para promover, capacitar e promover o talento feminino, com o objetivo de alcançar a igualdade efetiva. Uma posição de princípio que coloca o Santander entre as 10 empresas mais avançadas do mundo nesta área de acordo com o Bloomberg Gender Equality Index 2021".
 

Freepik
 
Voltar