Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

42º aniversário Politécnico de Santarém com taxa de empregabilidade 96%

21-06-2022

O Instituto Politécnico de Santarém assinalou, no passado dia 6 de junho, o seu 42º aniversário, numa sessão onde o seu presidente, João Miguel Moutão, sublinhou que a instituição “cresceu 14% o seu número de alunos”, e onde o Ensino Magazine atribuiu o prémio ao melhor aluno internacional de mestrado. João Moutão frisou que os diplomados pelo Politécnico de Santarém têm uma taxa de empregabilidade de 96%, o que atesta a pertinência da oferta formativa e a qualidade cientifica e pedagógica da nossa formação”.

Numa cerimónia que teve como orador principal o anterior presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, Pedro Dominguinhos (que abordou a importância deste subsistema, bem como a importância da aprovação no Parlamento português de legislação que permita a atribuição de doutoramentos pelos politécnicos e a alteração da sua designação para universidades politécnicas ou de ciências aplicadas - como acontece internacionalmente), João Moutão salientou que é preciso “dar as mesmas condições para o sistema de ensino politécnico evoluir em paridade com o sistema universitário, em particular no que diz respeito à outorga do grau de doutor, condição essencial para que as instituições politécnicas possam continuar desenvolver a sua missão e os territórios onde estão implantados”.

O presidente do IPSantarém aproveitou o facto de se terem reunido nessa manhã, na sua instituição, “os presidentes dos Conselhos Gerais de todas as Instituições Politécnicas, que fizeram dar entrada na Assembleia da República uma proposta de alteração legislativa. A votação desta proposta está agendada para o dia 24 de junho. Apelo também aos deputados eleitos pelo circulo de Santarém para que sejam sensíveis a esta proposta que muito impacto terá também na nossa região”.

João Miguel Moutão anunciou a aprovação de “uma nova licenciatura em Biologia e Biotecnologia Alimentar a iniciar no próximo ano na Escola Agrária”.

Fazendo um balanço do trabalho realizado, o presidente do Politécnico de Santarém destacou o facto da instituição ter “em curso 50 projetos de Investigação financiados, dos quais 21 com de financiamento internacional”.

Para João Miguel Moutão, o Politécnico de Santarém tem sido um “polo agregador do saber da região”. Aquele responsável deu como exemplo os protocolos realizados com diferentes entidades, permitindo a transferência de conhecimento, por exemplo através de estágios e na prestação de serviços especializados, ou ainda na produção de relatórios de base científica.

Uma das novidades anunciadas prende-se com “os trabalhos que o Politécnico está a realizar com várias autarquias da região ao nível do desenvolvimento de planos estratégicos na área do desporto, bem como a diversas prestações de serviços no âmbito do setor agroalimentar, bem como o protocolo que recentemente assinamos com a ordem dos Médicos para a realização de um diagnóstico técnico com o envolvimento de dois docentes da escola de gestão”.

Ao nível da internacionalização, o presidente recordou que o “número de estudantes os estudantes estrangeiros no IPSantarém é de 409 (9%) representando 31 nacionalidades, e no último ano o crescimento de estudantes internacionais foi 70% (86), em especial estudantes do Brasil, (209, 75 de mobilidade)”. João Moutão destacou o facto das orientações da União Europeia irem no sentido de um espaço único de ensino superior, salientando alguns dados que considera importantes como as 1200 mobilidades promovidas no âmbito do consórcio Erasmus Cento, que integra oito politécnicos”. Falou também do mundo da lusofonia e dos protocolos de dupla titulação “com alguns Institutos Federais no Brasil, e para o programa Pedro Álvares Cabral apoia mobilidades para fora da europa e que este ano será estendido a cabo verde onde temos atualmente alguns estudantes a realizar estágios curriculares”. 

Na sua intervenção abordou o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), os consórcios Merides e Tejo e Mar, concretizadas no âmbito daquele Plano, e as residências de estudantes para Santarém (100 camas) e para Rio Maior (50) que passaram à segunda fase de avaliação, também ao nível do PRR.

 
Voltar