Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Politécnico Paulo Silveira é o novo diretor da ESE de Castelo Branco

30-07-2022

Paulo Silveira acaba de ser eleito como diretor da Escola Superior de Educação de Castelo Branco (ESE). Docente no Instituto Politécnico (IPCB) desde 2001, vai substituir no cargo João Serrano que cumpriu dois mandatos enquanto diretor da escola. A tomada de posse deverá ocorrer em setembro e só nessa altura deverá ser conhecida a sua equipa.

Doutorado em Estatística Multivariante pela Universidade de Salamanca, Paulo Silveira tem desempenhado diversos cargos nos órgãos daquela escola, sendo desde 2019 presidente do Conselho Pedagógico.

“Com os conhecimentos e experiência adquiridos nestes 21 anos, na ESE e noutras escolas do IPCB e a vontade de, com o contributo de todos, desenvolver um projeto que permita encontrar e colocar em prática as soluções que visem dar resposta aos desafios que se colocam à instituição decidi apresentar minha candidatura”, começa por referir Paulo Silveira

Mas decisão de se candidatar resultou também “do incentivo de professores, trabalhadores não docentes e estudantes. Estou convicto que a maioria das ideias que apresentei são partilhadas pelos membros da comunidade académica e que poderei contar com o profissionalismo e espírito de missão de todos, priorizando valores como a dedicação, respeito e lealdade”.

Paulo Silveira assenta o seu programa em quatro eixos estratégicos, a saber: Oferta formativa, Recursos Humanos, Investigação, desenvolvimento e inovação, Relação com a comunidade, Internacionalização e Organização e Gestão Escolar.

No entender do diretor eleito “a captação de novos alunos e redução do abandono são prioridade”. Para isso pretende “promover o aumento da participação dos jovens no ensino superior, a graduação da população e o aumento da investigação e desenvolvimento Regional e Nacional”.

Para a sua concretização, diz ser necessário “aproveitar iniciativas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”. Paulo Silveira dá o exemplo do programa “Impulso Jovens STEAM”. Uma iniciativa “que tem por objetivo promover e apoiar iniciativas orientadas exclusivamente para aumentar a graduação superior de jovens em áreas de ciências, tecnologias, engenharias, artes e matemática, através da oferta de licenciaturas e outras formações iniciais de âmbito superior”.

O diretor eleito fala também no programa “Impulso Adultos, que pretende apoiar a conversão e atualização de competências de adultos ativos, através de formações de curta duração no ensino superior, de nível inicial e de pós-graduação, em todas as áreas do conhecimento, assim como a formação ao longo da vida”.

Ao nível da oferta formativa, Paulo Silveira promete consolidar “a oferta formativa existente e criar condições que permitam a criação de novas ofertas, em áreas inovadoras e de elevada procura por parte dos estudantes”. Algo que na sua perspetiva deverá ser feita “ao nível dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP), Licenciaturas e Mestrados”.

 
Voltar