Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Palops Politécnico de Coimbra faz programa de mentoria

22-11-2021

O Politécnico de Coimbra (IPC) vai implementar, no ano letivo 2021/22, um programa de mentoria que pretende promover a integração e o sucesso académico de estudantes dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) recém-chegados, disse ao Ensino Magazine a instituição. O programa resulta de um protocolo de parceria com a Nova SBE (School of Business and Economics da Universidade Nova de Lisboa).
Segundo a nota enviada à nossa redação, o programa de mentoria proporciona a um estudante proveniente dos PALOP recém-chegado a Portugal o acompanhamento por parte de um estudante português do 2º ou 3º ano (mentor), previamente formado, com o objetivo de compreender o contexto dos mentorados e os desafios que os mesmos enfrentam.
Citada na mesma nota, Ana Ferreira, vice-presidente do Politécnico de Coimbra, afirma que o projeto tem como objetivo a integração plena, quer em termos académicos, quer em termos sociais, dos novos estudantes provenientes dos PALOP que chegam ao Politécnico de Coimbra, “muitas vezes cheios de dúvidas, receios e preocupações perante um ambiente desconhecido”. “Através de um acompanhamento assegurado por estudantes do 2º ou 3º ano, de tutoria por pares, pretendemos prevenir possíveis dificuldades de adaptação decorrentes da transição de um país, e de uma cultura, diferentes, para o ensino superior em Coimbra”, explica a responsável. Para Ana Ferreira, este programa é dinâmico e bidirecional na medida em que se trata de uma oportunidade de desenvolvimento para os estudantes mais velhos participantes, que se envolvem “num trabalho próximo e solidário de construção de relações e de redes de apoio e de cooperação”.
De referir que “este é um projeto financiado pelo fundo FAMI do Ministério da Administração Interna e que está a ser desenvolvido em conjunto por dois Centros de Investigação da Nova SBE: o Centro de Investigação de Economia da Educação e o NOVAFRICA”.

 
Voltar