Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Até 2027 Politécnico de Coimbra com Carta Erasmus aprovada 12-02-2021

O Politécnico de Coimbra (IPC) viu aprovada a sua candidatura à Carta Erasmus para o Ensino Superior (ECHE - Erasmus Charter For Higher Education) – 2021-2027. O anúncio foi feito ao Ensino Magazine pela própria instituição.

Maria João Cardoso, pró-presidente para as Relações Internacionais do IPC, citada na nota enviada à nossa redação, explica que “a Comissão Europeia fez a avaliação qualitativa das candidaturas submetidas pelas instituições de ensino superior e o nível atingido é refletido no relatório pelos comentários dos peritos”.

A pró-presidente adianta que “no caso do IPC revelam que estamos perfeitamente alinhados com as prioridades europeias e muito bem preparados para participar no novo programa Erasmus+ 2021-2027”.

Na mesma nota, Maria João Cardoso diz que a avaliação destacou “a relevância do Programa na estratégia de internacionalização da instituição com o estabelecimento de metas concretas na participação não apenas na mobilidade, mas em outras atividades do Programa”.

Além da relevância da Declaração de Política Erasmus (Erasmus Policy Statement – EPS), a candidatura do IPC demonstrou ainda “aderência total aos princípios da ECHE e plena capacidade da estrutura de gestão para implementar as atividades e assegurar a sua sustentabilidade”.

Explica o Politécnico de Coimbra que “a Carta Erasmus para o Ensino Superior (ECHE) é concedida às Instituições de Ensino Superior (IES) e constitui um requisito prévio à participação que proporciona um quadro geral de qualidade para as atividades de cooperação europeia e internacional no âmbito do Erasmus+”.

Com a aprovação da candidatura, o IPC assume a importância do Programa Erasmus+ para a sua política de internacionalização, e propõe-se participar em todas as Ações-chave do Programa comprometendo-se com os princípios da ECHE e garantindo o reconhecimento automático de créditos no quadro do sistema europeu (ECTS).

Maria João Cardoso adianta que “as prioridades da política de internacionalização do IPC para o programa Erasmus+ 2021-2027 incluem o incremento da mobilidade internacional, verde e inclusiva, e a promoção de parcerias e projetos internacionais na perspetiva de um crescimento sustentável assente nas competências de excelência e no desenvolvimento da capacidade de inovação”.

 
Voltar