Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Pelo papel dinâmico e transformador no território Ministros elogiam IPCA 03-08-2021

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, visitaram, em julho, o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), no âmbito de um roteiro de competências e de inovação regional, tendo elogiado a implantação do IPCA na região e o seu potencial para a criação de valor e de inovação.
O roteiro iniciou pela visita às instalações do Polo de Braga, sede da Escola Técnica Superior Profissional, onde puderam observar o resultado das obras de requalificação do edifício e a organização dos espaços para a promoção de novas metodologias de ensino orientadas para a cocriação, a experimentação e trabalho em equipa.
No final da visita, Ana Abrunhosa elogiou o “trabalho de sucesso e dinamismo do IPCA”, acrescentando que “são instituições como esta que contribuem para a coesão do território. O que temos no IPCA é mais do que um projeto, é um ecossistema, com formação ligada às empresas, formação relacionada com as escolas profissionais, formação também bastante ligada à comunidade”, disse.
Ana Abrunhosa elogiou, particularmente, “as sinergias” dos projetos liderados pelo IPCA, que envolvem a participação dos vários municípios onde está presente – Barcelos, Braga, Guimarães, Famalicão e Esposende – bem como a Associação Empresarial do Minho (AE Minho), a Associação Comercial de Braga e as empresas da região.
Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, anunciou que a conclusão do processo relativo à aquisição dos terrenos na Quinta do Patarro, contígua ao Campus do IPCA, acontecerá ainda este mês, pelo que ficarão criadas as condições para a construção do CRIC, um projeto com uma área de 14 mil metros quadrados de construção e que, além dos espaços de investigação multidisciplinar, incluirá um auditório para 500 pessoas e uma residência de estudantes com 130 camas.
Durante a visita dos dois governantes ao Campus de Barcelos, foram, ainda, apresentados os projetos da futura Escola-Hotel do IPCA, que ficará sediada em Guimarães, bem como da extensão de Esposende onde, além da oferta de Cursos Técnicos Superiores Profissionais, irá funcionar uma escola de verão.
Relativamente ao polo de Famalicão, que também será intervencionado em breve, os dois membros do governo ficaram a saber do previsível aumento da oferta de CTeSP, que elevará para 800 o número de estudantes no próximo ano letivo neste polo.

 
Voltar