Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Superior de Artes das Caldas da Rainha João dos Santos toma posse 20-01-2021

Estreitar relações com entidades como a Associação Empresarial da Região Oeste, a Comunidade Intermunicipal do Oeste e com o Laboratório de Investigação em Design e Artes é um dos objetivos do diretor da Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha (ESAD.CR), João dos Santos, que tomou posse para um novo mandato, em cerimónia realizada em dezembro, no auditório do Edifício Pedagógico 1.
Em termos futuros, o diretor referiu a necessidade de “pensar nas formações, para as desenvolver e consolidar”, em articulação com a Universidade Europeia (RUN-EU), que confere “a possibilidade de juntar instituições, empresas ou pequenos estúdios da região em atividades de formação internacionais, através da colaboração em cursos avançados de curta duração”.
Ciente que se segue um investimento europeu para a área cultural no ensino superior artístico, a juntar ao do Horizonte Europa, com o European Green Deal, e o reforço do orçamento para a Cultura e, felizmente, para o Erasmus +, considera que serão criadas condições para que a escola consiga fazer face a problemas, desde logo aos que resultam da grande dimensão que atingiu.
“Temos problemas como todas as escolas de grandes dimensões têm, relacionados com a complexidade, com as leis, com a carga burocrática. Temos sérios problemas de crescimento. Estamos no limite do número de estudantes e de pessoas que conseguem habitar neste edifício e neste espaço. Por isso, tenho de deixar um agradecimento ao município por nos ter cedido espaços externos, nomeadamente a escola do Parque”, afirmou.
O presidente do Politécnico de Leiria, Rui Pedrosa, reconheceu a importância que a ESAD.CR tem, sendo reconhecida pela sua “formação de referência na diversidade que existe na inovação centrada nos estudantes e nos projetos criativos e de construção ao longo do seu percurso académico”. Destacou ainda o envolvimento da instituição na distinção de Caldas da Rainha como ‘Cidade Criativa da UNESCO’, a Cátedra UNESCO, a melhoria dos laboratórios e oficinas, entre outros.
Saudou ainda o diretor e a sua equipa (subdiretores João Mateus e Sérgio Gonçalves e Paulo Silva) e apresentou ainda os desafios futuros da instituição: “O plano estratégico 2030, a liderança da Universidade Europeia, a flexibilidade curricular, as competências do futuro, a relação com a sociedade, e o termos cada vez mais este papel central na criatividade, na cultura, nas artes, e sermos cada vez mais parceiros dos agentes culturais”.

 
Voltar