Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Protocolo garante financiamento IPCB: Requalificação do Campus da Talagueira avança este ano 15-04-2021

As obras de requalificação do campus politécnico da Talagueira vão avançar este ano. No dia 12 de abril foi assinado um protocolo entre a Câmara de Castelo Branco e o IPCB que garante o financiamento dos trabalhos por parte da autarquia, num total de 609 mil euros.

Segundo o protocolo a que o Ensino Magazine teve acesso, a Câmara irá “apoiar o Instituto Politécnico de Castelo Branco, através da transferência de tranches até ao valor de 609 mil euros, destinadas à realização das obras necessárias à requalificação do Campus da Talagueira do Instituto Politécnico de Castelo Branco”.

A área a intervir é de cerca de cinco hectares, onde surgirá um anfiteatro ao ar livre, pérgolas com mobiliário urbano (bancos e mesas, entre outros), um calçadão entre as duas escolas, uma ciclovia e um novo estacionamento junto à entrada principal da Esart.

O projeto é da responsabilidade do IPCB, que depois de desafiar alunos da Escola Superior de Artes Aplicadas a desenvolverem, sob a coordenação dos seus professores, um conjunto de propostas, elaborou, aproveitando o melhor da cada uma, o projeto final. O concurso para a realização das obras vai agora ser lançado pelo Politécnico.

O presidente do IPCB, António Fernandes, sustenta que “o Campus da Talagueira vai ficar digno. Vai ser um dos melhores do país e tem a particularidade de ficar aberto, sem qualquer barreira de acesso. Será um prolongamento da cidade aberto a todos os cidadãos, com espaços para lazer e desporto”.

José Augusto Alves, presidente da autarquia albicastrense, revela que “a assinatura deste protocolo vem formalizar o início de um grande projeto que valoriza o IPCB, oferecendo melhores condições aos seus alunos, potenciando a captação de novos estudantes”.
O autarca adianta que esta “é uma obra que se enquadra na estratégia de desenvolvimento do nosso concelho, colocando à disposição de toda a comunidade mais um espaço de excelência, promovendo o aumento da qualidade de vida num espaço aprazível”.

António Fernandes, reforça ainda que a requalificação “vem dar uma imagem diferente ao campus que atualmente é visto como inacabado. Por isso esta intervenção vem dar um dimensão única ao campus”. O presidente do IPCB sublinha também o “apoio que a autarquia albicastrense tem dado ao Politécnico. Quer com o seu anterior presidente Luís Correia, quer com o atual José Augusto Alves, houve sempre disponibilidade em colaborar connosco”.


 

O que vai ter o campus

Para além desta requalificação, a autarquia construiu uma nova escadaria de acesso entre o estacionamento da Esart, no piso -1, e a entrada principal, piso 0. Uma estrutura importante, já que com a pandemia a escola teve que criar circuitos distintos e a entrada passou a ser feita apenas pelo piso 0, na porta principal da escola.

O projeto mostra cuidados nos espaços verdes. "Ao nível da vegetação serão criadas zonas de sementeira de prado de sequeiro; será instalado um jardim arbustivo, e plantadas árvores de grande porte num arranjo e transição com o prado de sequeiro e zona reservada. Serão também colocadas espécies arbustivas ou trepadeiras em duas pérgolas”, explica o documento inicial a que tivemos acesso.

O anfiteatro ao ar livre será construído “com bancadas na zona mais alta e palco na baixa e plana”.Segundo esta breve memória descritiva, “o passeio longitudinal que une as duas escolas será requalificado com um alargamento em betuminoso na cor vermelha onde poderão circular bicicletas. Será também alargado o acesso à entrada principal da ESART com um calçadão com uma faixa central com árvores, que excepcionalmente pode ser usado por viaturas em cargas e descargas e visitas em dias festivos/comemorativos”.

O Campus da Talagueira integra ainda a Escola Superior de Tecnologia do IPCB, numa zona já requalificada, e está situado paredes meias com a zona de lazer da cidade, num complexo de alto nível, com piscinas interiores, piscina praia, lagoa, três campos de futebol com relva sintética, pista de atletismo, skate Park, espaços para caminhadas, zona de merendas e ciclovia. Em conjunto e com o futuro Parque da Cruz do Montalvão (um espaço de natureza e bem estar), formarão uma zona de excelência onde a academia e a sociedade estarão unidas pelo saber e pelo bem estar.

 

História

O Campus da Talagueira, idealizado pelo antigo presidente do IPCB, Valter Lemos, com o apoio do ex-autarca albicastrense Joaquim Morão, teve avanços e recuos e foi edificado em terrenos cedidos pelo Município ao Politécnico. O projeto inicial era ambicioso e além das duas novas escolas, cujos projetos foram reajustados, previa também um edifício central onde ficariam concentrados serviços e equipamentos comuns.

Com Ana Maria Vaz na presidência do Politécnico foram inauguradas as novas instalações da Escola Superior de Saúde. Com Carlos Maia, enquanto presidente do IPCB, e com o apoio da autarquia albicastrense, presidida por Joaquim Morão, em assumir a componente financeira nacional da obra, construiu-se a ESART.

Agora, com António Fernandes na presidência do IPCB vai avançar-se com a requalificação de um espaço que aquele responsável classifica como um dos melhores campus académicos do país, num processo que teve início com Luís Correia, enquanto presidente da Câmara albicastrense, e que agora será concretizado com José Augusto Alves nessas funções.

 
Voltar