Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

APRILIA SR GT 125 – Scooter desportiva As escolhas de Valter Lemos

12-04-2022

Há pouco tempo falámos aqui da Aprilia, a propósito da nova versão de uma das mais icónicas motos trail, a Touareg. A Aprilia é uma marca italiana, atualmente integrada no grupo Piaggio, juntamente com outras marcas históricas como a Vespa e a Moto Guzzi. A história da Aprilia é recheada de êxitos desportivos, tendo atingido a sua recentemente a sua 295ª vitória em competição e primeira na categoria máxima do motociclismo, o MotoGP, no Grande Prémio da Argentina que teve lugar no início de Abril, pela mão do piloto espanhol Aleix Espargaró.
Para além da sua matriz desportiva a Aprilia é uma marca também conhecida pela inovação e irreverência ao longo da sua história. Desta vez tal teve lugar no segmento das scooters, em que as marcas italianas têm, sem dúvida, a maior história, em todo o mundo. O regresso da Aprilia a este segmento faz-se através da apresentação ao serviço da SR GT 125, uma scooter irreverente e com características bem modernas, muito adaptadas ao trânsito citadino, mas não só.
Do ponto de vista estético a SR GT é das mais interessantes scooters do mercado. Linhas desportivas com uma frente bem radical com farol duplo. O guiador encontra-se a descoberto, como numa naked e não embutido como é usual, reforçando a atitude desportiva.
A boa altura ao solo (17,5 cm), as suspensões Showa de longo curso e os pneus Michelin Anakee permitem umas saídas de estrada e uns passeios pela terra, além de garantirem uma excelente agilidade e um exemplar comportamento em curva.
O motor é um monocilíndrico de 125 cc que debita 15 cv, o que o torna um dos mais potentes do segmento, permitindo que a SR GT, com os seus 144 Kg, consiga andar em estrada, mesmo com dois passageiros, a uma velocidade superior aos 100 Km/h, o que são, sem dúvida, prestações bem acima da média do segmento. O consumo ronda os 3 litros, pelo que o depósito de 9 litros dá para cerca de 300 Km. Tal pode ser ajudado pelo moderno sistema de start-stop (que pode ser desligado) que faz parte do equipamento e desliga o motor quando a moto está parada.
O painel é totalmente digital, monocromático e as informações são apresentadas e comutadas através de um botão Mode. Em opção pode dispor da plataforma multimédia MIA que permite o emparelhamento do smartphone e o acesso ao controlo de chamadas e ao GPS.
O espaço debaixo do banco é relativamente pequeno, não permitindo guardar um capacete integral, mas dispõe ainda de outro compartimento do lado esquerdo, onde está colocada uma tomada USB.
Em suma, a SR GT é das mais interessantes scooters do mercado, com uma qualidade acima da média e um inegável apelo visual.
O preço de 4 mil euros parece um pouco alto, mas, tendo em conta a qualidade e a exclusividade oferecidas, pode considerar-se adequado.

Valter Lemos
Professor Coordenador do IPCB | Ex Secretário de Estado da Educação e do Emprego
 
Voltar