Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Gente & Livros Gustave Flaubert

12-04-2022

«Já não tinha, como dantes, aquelas palavras tão doces que a faziam chorar, nem aquelas carícias veementes que a faziam endoidecer; de tal maneira que o grande amor existente entre ambos, e em que ela vivia mergulhada, lhe pareceu diminuir aos seus pés, como a água de um rio absorvida pelo seu próprio leito, descobrindo o lodo. Emma não quis acreditar; redobrou de ternura; e Rodolphe foi escondendo cada vez menos a sua indiferença.»

In “Madame Bovary”

Gustave Flaubert foi um influente romancista francês. Nasceu a 8 de dezembro de 1821, em Rouen, França, e morreu a 8 de maio de 1880, em Croisset.
A sua obra mais famosa é “Madame Bovary”, romance publicado quando corria o ano de 1857 e que o levou aos tribunais, no ano seguinte, acusado de atentado contra os bons costumes. “Apesar do escândalo, a crítica consagra a obra pela novidade, perfeição e equilíbrio, e as tendências realistas”, refere a nota biográfica na Infopédia.
Gustave Flaubert era filho de um cirurgião que trabalhava no Hospital de Rouen, fez os estudos secundários na sua terra natal e matriculou-se em Direito na Sorbonne. Em 1844, os primeiros sintomas de doença nervosa que o haviam de afligir toda a vida levaram-no a abandonar o curso.
Anos depois do escândalo de “Madame Bobary”, Flaubert escreve “Salambô”, em 1862, quatro anos depois de viajar até Cartago.
Em 1869 foi publicada “A Educação Sentimental”, obra de análise psicológica que não foi bem recebida, para desgosto do autor. Em1874 publica “A Tentação de Santo António”, que foi proibida. Flaubert trabalhou aproximadamente trinta anos nesta obra. Em 1877 publica um volume de contos, “Três Contos”.

nosweatshakespeare.com
 
Voltar