Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXV

Atualidade Cátedra Professor Manuel Sérgio: Ver mais Longe…

03-08-2022

«É preciso, imperioso e urgente que o Desporto acorde do seu sono de “instalação”, numa sociedade em que não passa de “reflexo”, e não sabe ser “projeto” […]. O movimento intencional e solidário da transcendência toma posição frontal contra o individualismo, o facciosismo, o economicismo, o narcisismo, que superabundam no espetáculo desportivo. Aos imperativos totalitários do dinheiro, sem quaisquer outros valores, contrapomos aqueles valores, que nos permitem aliar a ciência à consciência, a competição à cooperação, às idolatrias do consumo e do indiferentismo pelo sofrimento alheio»

Manuel Sérgio, «Poslúdio», in Breve tratado das virtudes desportivas, Lisboa: UCEditora, 2021, 222s, 205

 

Titulado como o “filósofo do desporto” Manuel Sérgio é um marco na reflexão, e na ação do desporto em Portugal. Marco este, que se internacionalizou no continente europeu e sul americano. Com a sua teoria da Motricidade Humana provoca uma “rutura epistemológica” centrando a reflexão do desporto, na área das ciências humanas, e no ser humano abraçando toda a sua complexidade. Tal como um profeta, ao “ver” mais longe, com a sua teoria, Manuel Sérgio “descentraliza” a reflexão do desporto do dualismo antropológico cartesiano, centrado na dimensão física e mecânica do homem, para defender um desporto com uma visão antropológica eclética, afirmando que antes do atleta está um ser humano, e é a partir deste que se deve iniciar toda a reflexão teórica e prática no desporto. Esta ruptura foi provocada, entre outros, pela inspiração da fenomenologia da perceção de Merleau Ponty, pela teoria da complexidade de Edgar Morin, e pelo pensamento uno e integrador da matéria/espírito de Teilhard de Chardin. A sua teoria da motricidade humana, resume-se, nas suas palavras, ao “movimento intencional, e solidário para a transcendência”, movimento intencional, porque tem por base uma ética que realiza a pessoa, e que deve estar ao serviço do outro, e por isso solidário, mas ao mesmo tempo, tem como finalidade a superação do ser humano, um elevar-se, um “mais”, que possibilita a evolução humana.

Tendo por base, a reflexão, promoção e defesa deste pensamento, surge em 2019 a “Cátedra Professor Manuel Sérgio - Desporto, Ética e Transcendência”, sediada na Universidade Católica Portuguesa, conta com o apoio do Instituto Português do Desporto /Plano Nacional de Ética no Desporto. Esta Cátedra, visa também, abrir ao debate, de forma multidisciplinar, temas correlacionados com o desporto, a ética e transcendência, desta forma, pretende rasgar novos horizontes, numa reflexão epistemológica na esteira do pensamento de Manuel Sérgio. Num contributo, que resultou, ao longo destes quatro anos de existência, na realização de três “Colóquios Internacionais Manuel Sérgio”, os “Seminários Manuel Sérgio”, que todos anos promove formas de disseminação do conhecimento, e na publicação uma coleção de quatro volumes: “Da Ciência à Transcendência: Epistemologia da Motricidade Humana” Manuel Sérgio; “Desporto, Humanismo e Tecnologia” Alfredo Teixeira e João Duque; “Saber-se Corpo” Alfredo Teixeira e Inês Vieira (Coord), e “Breve Tratado das Virtudes Desportivas” Alexandre Palma e João Eleutério (Coord).

A presente Cátedra nasceu numa academia, e tem vindo a trilhar um caminho louvável e de reconhecido mérito, aliando o saber teórico a uma práxis, promovendo “pontes” epistemológicas, entre temáticas como a espiritualidade, o ambiente, o corpo, a estética (…), alicerçadas na tríada desta Cátedra: desporto, ética e transcendência.

José Lima
Coordenador do Plano Nacional de Ética do Desporto
 
Voltar