Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

Diretor Fundador: João Ruivo Diretor: João Carrega Ano: XXIII

Poliempreende e Link me Up Concursos de inovação com ideias fora da caixa 27-09-2021

Os concursos de inovação e empreendedorismo, Poliempreende e Link me Up, voltaram a demonstrar que na inovação está o ganho. Ideias diferentes, fora da caixa, que demonstram o dinamismo das academias e dos seus alunos. Os politécnicos de Coimbra, Setúbal, Leiria, Guarda e Santarém, a par da Universidade da Madeira foram os vencedores.

As finais nacionais dos concursos Poliempreende (edições 2020 e 2021) e Link me UP decorreram no Instituto Politécnico de Santarém e voltaram a demonstrar a inovação e o empreendedorismo que se vive nas instituições de ensino superior com vertente politécnica. O Banco Santander, a Delta Cafés, a Ordem dos Contabilistas Certificados, a Garval e o COMPETE foram as entidades que se associaram à iniciativa.
A edição de 2020 do Poliempreende saiu vencedor o projeto “INOAPI”, do Politécnico de Coimbra, apresentado por Tiago Simões, Osvaldo Silva, Rafael Simões e Bárbara Santos. Na segunda posição classificou-se a proposta “Forma Cerâmica”, da autoria de Pedro Carvalho e Silvia Teixeira, do Politécnico de Leiria. Já o terceiro lugar foi para o projeto “INCREAS”, do Politécnico de Setúbal, desenvolvido por João Monteiro, Diogo Alves e Micael Alves.
Já edição 2021 do Poliempreende teve como vencedor o projeto “Menu.AI”, da autoria de João Santos e Guilherme Tavares, do Politécnico de Setúbal, seguido da proposta “Palmito do Atlântico”, de João Petito Silva, da Universidade da Madeira; e do projeto “Scratch”, da autoria de João Sá Pessoa Oliveira, do Politécnico de Santarém.
E se no Poliempreende os projetos foram inovadores, no Link me Up inovação e investigação foi coisa que não faltou. O primeiro lugar deste desafio, que teve como promotor líder o Politécnico de Leiria, foi para o projeto apresentado pelo Politécnico da Guarda, “Space Food”, que procura melhorar a experiência gastronómica no espaço. Na segunda posição classificou-se a proposta “Smart Walls”, do Politécnico de Leiria. O terceiro lugar foi para a “GRRE (in)”, do Politécnico de Coimbra.
Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra, citado em nota enviada ao Ensino Magazine, considera que “estes concursos promovidos pela rede de instituições de ensino politécnico são uma mais-valia para os nossos estudantes e para a ligação que queremos fortalecer com a comunidade”. Salienta ainda que se trata de “um prémio à estratégia que criamos para a promoção do empreendedorismo, fortalecendo a missão do INOPOL Academia de Empreendedorismo como unidade orgânica de apoio à formação”.
Pedro Dominguinhos, presidente do Politécnico de Setúbal, também em nota dirigida à nossa redação, sublinha que “os dois prémios agora alcançados demostram a excelência científica das formações e reconhecem a estratégia do IPS na promoção de uma cultura empreendedora junto dos estudantes”. Neste contexto, o responsável atribui especial relevo à incubadora de ideias de negócio IPStartUp “e toda a sua equipa altamente qualificada, e de suporte na criação de empresas, com programas de mentoria e coaching desenhados à medida de cada projeto”.
Já Teresa Paiva, coordenadora do projeto vencedor do Link me Up, do Politécnico da Guarda, mostrou-se satisfeita por “sermos premiados neste processo de inovação para o sector agro-alimentar, com o objetivo de melhorarmos a experiência gastronómica no espaço. A equipa construiu diferentes cenários sobre como é que a experiência gastronómica poderá ser melhorada: várias sugestões, menus, produtos, soluções inovadoras para que os astronautas (ou os turistas espaciais) possam usufruir de multi-sensações quando a comem no espaço”.
A importância destes concursos foi também salientada pelos presidentes dos politécnicos de Santarém, João Moutão, e de Leiria, Rui Pedrosa. Encerraram a sessão, o presidente do Compete, Nuno Mangas, e o Administrador da ANI, João Borga, que enalteceram o trabalho dos Institutos Politécnicos na dinamização do empreendedorismo e da inovação e salientaram a capacidade de trabalho conjunto que a rede politécnica nacional revela e de que é exemplo máximo o Poliempreende, projeto que vai já para a sua 18o edição.

 
Voltar