Artigos

Avaliação (in)docente versus ética e deontologiaResumo:
Os professores fazem parte de uma das profissões que mais têm  estado submetidos a precárias e escassas condições de trabalho, estando também associados a responsabilidades educativas e sociais gigantescas e polivalentes. Sendo os professores subestimados pelas  políticas do governo, é importante refletir a forma como podem os docentes ser considerados agentes de mudança, numa sociedade que cada vez mais exige e simultaneamente, os desvaloriza a  começar pelas políticas educativas e a avaliação de desempenho
docente. Se a ética e a deontologia se desenvolvem a um bem comum e, no caso dos professores esse bem comum é a educação, cabe perguntar-se, onde está o bem comum da atual avaliação  docente onde  primam maioritariamente os interesses pessoais frutos de um sistema que os originam e os proliferam?



Elizabete Pogere (607 Kb)
Imagem e desafios da profissão docenteResumo:

A missão pedagógica dos professores reveste-se de grande complexidade humana, dada a responsabilidade antropológica que lhe é inerente. Trata-se, afinal, de trabalhar com pessoas e numa perspectiva de promover a sua personalidade e humanidade. A relação entre educador e educando, que sustenta a experiência educativa, constitui uma modalidade de encontro humano que, de forma muito particular, contribui para a realização do projecto antropológico (Baptista, 1998, pág. 63).

Deste modo, o professor é colocado face a novos reptos que, para além dos saberes inerentes à profissão, exigem um conjunto de competências sociais e humanas e sem as quais se torna inexequível o exercício de uma nova profissionalidade configurada pelos desafios do Séc. XXI. Na mesma linha de raciocínio, os professores são convidados a desenvolver e a liderar um processo de transformação social (Carneiro, 2003, pág. 175).

Imagem e desafios da profissão docente (67 Kb)
Montevideo, una ciudad EducadoraResumo:

Tuve la oportunidad de visitar Uruguay hace algún tiempo, invitado por la Dra. Andrea Díaz Genis como conferenciante en el congreso internacional que se organizaba en la Universidad de la República sobre "Educación en el Uruguay", con la participación de varios centenares de profesores, educadores, científicos de la educación, procedentes de varios países del entorno, además de Uruguay (sobre todo Brasil, Argentina, Chile, Colombia, Paraguay). La estancia se amplió unos días más en Montevideo, para impartir un seminario específico en la Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación de la Universidad de la República.

Montevideo (106 Kb)
Inclusive Learning Environment for deaf peopleResumo:

O nosso grupo de investigação trabalha na integração das TICs e Multimédia na área das ciências de educação. Iniciou este projecto no sentido da inclusão de surdos, na utilização destas tecnologias e
necessárias metodologias, nomeadamente ensino à distância. Para isso há que ajustar um conjunto de tecnologias e métodos pedagógicos a este contexto específico. Considera-se fundamental a interacção entre o grupo de investigadores e a comunidade surda, a fim de desenvolver um projecto orientado para o "cliente".

Inclusive Learning Environments, e-Learning, Multi-user Virtual environments, ICT for deaf studentscisti-2010-ict-inclusion-deaf-v5.pdf (539 Kb)
SimpósioResumo:

Na sequência de uma comunicação apresentada no Seminário Internacional, que teve lugar no passado dia 29 de Maio, intitulada "Formação Inicial de Professores - Prática de Ensino Supervisionada; RF/Portfolio - Iniciação de uma auto-formação continuada", as autoras vimos, agora, dando voz a três das intervenientes do/no processo então apresentado, questionar a validade desse mesmo processo.
As vozes em causa trarão a palco vivências ocorridas nos espaços que configuraram a Prática de Ensino Supervisionada - ESE Jean Piaget Arcozelo/Canelas; Escola como campo de intervenção através de novas práticas docentes; Escola como importante elemento na investigação em educação/Educação Musical. As vivências em causa são protagonizadas por sujeitos que se assumem com funções próprias, as quais, se bem que diversificadas, contribuem para uma mesma realidade - a Prática de Ensino Supervisionada.
Pretendemos, pois, como elemento do Conselho Científico do Mestrado e como elementos do corpo docente, problematizar e reflectir sobre os diferentes contributos para o início de uma auto-formação.
Estaremos a tomar consciência da complexidade do processo em si - o processo da Prática de Ensino supervisionada, das virtudes e das fragilidades que se evidenciaram em casos concretos vivenciados para aqui trazidos e perspectivados de diferentes ângulos.
Assumiremos, pois, a reflexão como motor deste simpósio, nas suas três dimensões - a estratégica, a pragmática e a epistémica, avançando com proposta(s) de (re)formulações do plano que, neste primeiro ano do Mestrado em Ensino da Educação Musical, foi traçado e implementado numa fase iniciática.

Simpósio (465 Kb)
Edição Digital - (Clicar e ler)